"Comunicação é mais que informação; informação subsidia, atualiza, nivela conhecimento. A comunicação sela pactos e educa"

Emílio Odebrecht

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O caminho de Morar Bem


O Secretário de habitação do DF, Geraldo Magela, reuniu hoje (16), em coletiva, a imprensa alternativa  para discutir o programa habitacional Morar Bem e planos urbanísticos da cidade.
Costumo escrever textos em terceira pessoa, mas vou fazer diferente porque pretendo aqui não só fazer uma análise, mas expressar uma opinião.
Em meio à crise de imagem do governo Agnelo, essa repórter analista que vos fala pôde analisar friamente o programa discutido em questão e a gestão do secretário. Quando se exime de paixões e ideologias e analisa o cenário de posse dos dados nota-se que o monstro na verdade não é tão monstro assim. Como o próprio secretário diz, "o governo é melhor do que ele mostra ser". Analisemos os projetos habitacionais que é a questão desta nota. 
O secretário explicou que desde 2011 o GDF mudou a política habitacional. Segundo o secretário, acredita-se que a moradia não se restringe a unidade habitacional de forma isolada dos aspectos sociais e urbanos. O direito à moradia digna traduz-se na unidade habitacional completa, inserida num ambiente dotado de serviços e equipamentos públicos que proporcionem a inclusão social da comunidade ao espaço da cidade formal. O programa apresentado por Magela é de bairros urbanizados com comércios, creches públicas, escolas, postos de saúde etc. Não se entrega apenas a moradia, mas o bairro urbanizado. É um projeto de excelência que está em fase de implementação. Não sabemos ainda se a teoria virará prática por completo. O povo brasileiro está cansado de promessas. Quer ver o projeto na prática.
Além disso, o secretário Magela abriu-se para a imprensa alternativa colocando a disposição seus assessores e a si próprio para esclarecimentos. A imprensa gosta de ser ouvida e se fazer ouvir.
Assim, posso lhe falar, querido leitor, que existem falhas no governo sim. A comunicação é uma delas. Coalizões e coligações seriam outras amarras negativas. Mas façamos justiça e vejamos que algo está sendo feito que a imprensa "convencional" não mostra porque não vende e por isso, a grande massa não consegue identificar. O governo do DF foi saqueado por muitos anos e não seria em 4 anos que os serviços públicos mudariam como almeja a população. Até porque "parceiros" do governo ainda mamam enquanto outros tentam trabalhar. Generalizar não é o caminho mais sensato. 

O que vem por aí? São cenas para a próxima política(gem)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget